Marta Madalena Botelho • Advogada


02. Apresentação




Numa época em que a tendência maioritária parece encaminhar-se no sentido das grandes sociedades, escolhi exercer a Advocacia em prática isolada. Fi-lo porque considero que a chamada Advocacia tradicional reúne um conjunto de características que podem ser muito vantajosas para quem procura o conhecimento técnico-profissional do Advogado.

Refiro-me, desde logo, ao tratamento personalizado das questões e à maior disponibilidade do Advogado a quem o Cliente quis, especificamente, entregar a resolução do seu problema. Nesta modalidade de exercício da profissão, a proximidade com o Cliente é maior, mais real e, por isso, também mais visível e frutífera. Por outro lado, o Advogado em prática isolada privilegia a pronta transmissão de informações relativas aos processos, não perdendo de vista a necessidade de assegurar ao Cliente a resposta às suas dúvidas e solicitações.

Neste sentido, a abordagem é prática, dinâmica e construtiva, sendo concebida de modo a corresponder integralmente às necessidades e às expectativas do Cliente, estreitando os laços entre este e o Advogado e ressalvando a necessidade da estreita colaboração e plena confiança entre ambos.

É minha convicção de que estas características, aliadas a uma boa organização e à adesão e franco domínio das novas tecnologias são garantia do bom e eficiente andamento dos processos e, consequentemente, da prestação de um serviço qualificado e célere.

Mas não só. O investimento contínuo na formação profissional e académica reveste-se para mim da maior importância. O verdadeiro Advogado, aquele que presta o melhor serviço, é também o que domina com à-vontade os conhecimentos específicos que a sua actividade profissional exige, o que impõe um permanente estudo e acompanhamento da produção legislativa, doutrinal e jurisprudencial.

Como peça fundamental da realização da justiça que é, entendo que todo o Advogado deve encarar a profissão como um serviço não apenas ao Cliente, mas à Comunidade, à Lei, ao Direito, à Justiça.

Confiança, lealdade, confidencialidade, transparência, disponibilidade, qualidade, eficácia, organização, competência, independência, seriedade, profissionalismo, rigor, excelência, eis os adjectivos pelos quais pauto a minha conduta profissional, nunca deixando de ter em vista a persecução da defesa dos interesses daquele que deposita em mim a confiança para a resolução do seu litígio ou para o aconselhamento em momentos decisivos – o Cliente.




Marta Madalena Botelho
Janeiro.2006